Fungicida para combate ao míldio, oídio, alternariose, estenfíliose, septoriose em várias culturas hortícolas e ferrugem castanha, helmintosporiose e piriculariose em cereais

Ortiva | Fungicida 

Descrição Geral

Fungicida para combate ao míldio, oídio, alternariose, estenfíliose, septoriose em várias culturas hortícolas e ferrugem castanha, helmintosporiose e piriculariose em cereais.

Suspensão concentrada com 250 g/l ou 23,1% (p/p) de azoxistrobina.

Autorização de venda n.º 0013, concedida pela DGAV

Finalidades  / Condições de Utilização:



Cultura Doenças Concentração
(ml / hl)
Dose
(l / ha)
Recomendações
Pepino
Meloeiro
Míldio
Oídio
80 O Ortiva deverá ser aplicado preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas.
Não efectuar, por ciclo cultural do meloeiro, pepino e courgette, mais de 3 tratamentos, com este produto, ou com outro com o mesmo modo de acção (QoI). Cada aplicação deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de acção. O intervalo entre aplicações deverá ser de 7-10 dias.
Courgette Oídio
Tomateiro Oídio
Alternariose
Míldio
100 O Ortiva deverá ser aplicado preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas.
Não efectuar, por ciclo cultural do tomateiro em estufa, mais de 1 tratamento, e em tomateiro ao ar livre, cenoura, alface ao ar livre, cebola morangueiro e pimenteiro, mais de 2 tratamentos com este produto, ou com outro com o mesmo modo de acção (QoI). Cada aplicação deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de acção. O intervalo entre aplicações deverá ser de 7-10 dias em cebola, alface morangueiro e pimenteiro, de 10-12 dias em tomateiro e de 10-14 dias em cenoura. Em meloeiro, morangueiro, pimenteiro aplicar 0,8 l/ha.
Em tomateiro ao ar livre aplicar 1 l/ha.
Cenoura Oídio
Alternariose
80
Alface
(ar livre)
Míldio
Estenfiliose
Cebola Míldio
Estenfiliose
Morangueiro Oídio
Pimenteiro Oídio
Trigo Septoriose 0.8-1.0 l / ha Em trigo, no combate ao oídio, ferrugem castanha e Septoria tritici as aplicações devem ser efectuadas após o aparecimento das doenças de forma a manter sãs as 2 folhas superiores.
Em cevada, no combate ao oídio, ferrugem e helmintosporiose as aplicações devem ser efectuadas após o aparecimento das doenças por forma a manter sãs as 2 folhas superiores.
Máximo de 1 tratamento por campanha.
Trigo
Cevada
Ferrugem castanha
Oídio
Cevada Helmintosporiose
Arroz Piriculariose
Helmintosporiose
Em arroz, no combate à piriculariose aplicar apenas antes da emergência das primeiras panículas; no combate à helmintosporiose aplicar após o aparecimento dos primeiros sintomas. Máximo de 1 tratamento por campanha.

 

Formulação / Composição

Suspensão concentrada com 250 g/l ou 23,1% (p/p) de azoxistrobina.



Grupo Químico

Estrobilurinas.

Modo de Acção

A azoxistrobina é um fungicida de largo espectro com um novo modo de acção.Inibe o eletrão de transporte do citocromo bc1 dentro da mitocôndria, resultando na paragem de formação de ATP com a consequente perda de energia do patogénio.
O largo espectro de acção é o resultado desta acção bioquímica comum a todas as espécies de fungos patogénios. A ausência de ATP reflecte-se sobre todos os processos celulares consumidores de energia, muito particularmente nos estados de desenvolvimento dos fungos mais exigentes em energia, tais como a germinação e mobilidade dos esporos. Esta acção vai também incidir sobre o desenvolvimento do micélio e sobre a esporulação.
O Ortiva é um fungicida que possui propriedades de penetração, de sistemia e translaminares.
A maior parte do produto aplicado permanece na superfície da folha protegendo-a contra o ataque dos esporos, o que lhe confere características fortemente preventivas.
Nos fungos endoparasitas é muito importante a capacidade do Ortiva em penetrar e redistribuir-se nas folhas permitindo-lhe ter uma acção curativa.
A acção sistémica pelo xilema e nomeadamente translaminar proporcionam uma protecção de toda a planta.
O Ortiva também tem a capacidade de impedir a formação de esporangioforos e esporângias sendo um produto anti-esporulante.


Persistência de Acção

Varia entre 7 a 12 de acordo com a cultura e as doenças.

Finalidades / Condições de Utilização

Cultura Doenças Concentração
(ml / hl)
Dose
(l / ha)
Recomendações
Pepino
Meloeiro
Míldio
Oídio
80 O Ortiva deverá ser aplicado preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas.
Não efectuar, por ciclo cultural do meloeiro, pepino e courgette, mais de 3 tratamentos, com este produto, ou com outro com o mesmo modo de acção (QoI). Cada aplicação deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de acção. O intervalo entre aplicações deverá ser de 7-10 dias.
Courgette Oídio
Tomateiro Oídio
Alternariose
Míldio
100 O Ortiva deverá ser aplicado preventivamente antes do aparecimento dos primeiros sintomas.
Não efectuar, por ciclo cultural do tomateiro em estufa, mais de 1 tratamento, e em tomateiro ao ar livre, cenoura, alface ao ar livre, cebola morangueiro e pimenteiro, mais de 2 tratamentos com este produto, ou com outro com o mesmo modo de acção (QoI). Cada aplicação deve alternar com 2 aplicações de fungicidas com diferente modo de acção. O intervalo entre aplicações deverá ser de 7-10 dias em cebola, alface morangueiro e pimenteiro, de 10-12 dias em tomateiro e de 10-14 dias em cenoura. Em meloeiro, morangueiro, pimenteiro aplicar 0,8 l/ha.
Em tomateiro ao ar livre aplicar 1 l/ha.
Cenoura Oídio
Alternariose
80
Alface
(ar livre)
Míldio
Estenfiliose
Cebola Míldio
Estenfiliose
Morangueiro Oídio
Pimenteiro Oídio
Trigo Septoriose 0.8-1.0 l / ha Em trigo, no combate ao oídio, ferrugem castanha e Septoria tritici as aplicações devem ser efectuadas após o aparecimento das doenças de forma a manter sãs as 2 folhas superiores.
Em cevada, no combate ao oídio, ferrugem e helmintosporiose as aplicações devem ser efectuadas após o aparecimento das doenças por forma a manter sãs as 2 folhas superiores.
Máximo de 1 tratamento por campanha.
Trigo
Cevada
Ferrugem castanha
Oídio
Cevada Helmintosporiose
Arroz Piriculariose
Helmintosporiose
Em arroz, no combate à piriculariose aplicar apenas antes da emergência das primeiras panículas; no combate à helmintosporiose aplicar após o aparecimento dos primeiros sintomas. Máximo de 1 tratamento por campanha.

 

Modo de Preparação da Calda e Utilização

A calda deve ser preparada directamente no depósito do pulverizador, procedendo da seguinte forma: colocar água até 2/3 da sua capacidade; colocar o agitador em funcionamento; deitar a quantidade de produto necessária, após retirar o filtro da "boca" do pulverizador; completar com o volume de água pretendido, agitando sempre.
Aplicar em pulverização, procurando uma boa cobertura dos orgãos a proteger.
As aplicações atrás indicadas referem-se a pulverizações em alto volume (1000 l/ha). Quando a aplicação se faz com aparelhos de médio ou baixo volume (turbinas ou atomizadores), a concentração deve ser aumentada de modo que a dose de produto por hectare seja a mesma que no alto volume.

Protecção Integrada

Segundo a Directiva do Uso Sustentável (Directiva 2009/128/CE) que foi transposta para a Lei nº 26/2013 (a 11 de Abril), é obrigatória a aplicação dos príncipios gerais da Protecção Integrada por todos os utilizadores profissionais. Cumprido esses príncipios gerais, todos os produtos fitofarmacêuticos autorizados em Portugal, para o combate aos inimigos das culturas são passíveis de ser utilizados em Protecção Integrada.

Intervalo de Segurança, L.M.R.

Cultura Intervalo de Segurança (dias) LMR (mg/kg)
Alcachofra 7 5
Abóbora 3 1
Acelga 7 3
Agrião 7 3
Alecrim - -
Alface
(ar livre)
7 3
Alface de cordeiro (6-8 folhas) 7 3
Alho francês 21 10
Aneto 7 70
Arroz 28 5
Alho 14 10
Beringela 3 3
Beterraba de mesa 30 1
Cebola 14 10
Cebolinho 7 10
Cenoura 10 1
Cerefólio 7 3
Cevada 35 0,5
Chicória para Café 30 3
Coentros 7 70
Colza 21 0,5
Courgette 3 1
Couve chinesa 14 5
Couve chinesa(6-8 folhas) 7 3
Couve de Bruxelas 14 5
Couve Frisada 7 3
Couve Frisada (6-8 folhas) 7 3
Couve Repolho (6-8 folhas) 7 3
Couve-brócolo 14 5
Couve-flor
14 5
Couves de repolho 7 5
Ervilha 14 3
Ervilha (6-8 folhas) 7 3
Escarola 7 3
Espinafre (6-8 folhas) 7 3
Estragão 7 -
Hortelã 7 70
Meloeiro 3 1
Mizuna (6-8 folhas) 7 3
Morangueiro 3 10
Mostardas (6-8 folhas) 7 3
Nabo 7 1
Orégãos 7 70
Orquídeas - -
Pastinaca 10 1
Pepino 3 1
Pimenteiro 3 3
Antúrios
Estrelícias
Feto Ornamental
Orquídeas
Próteas
Relva
- -
Rabanete 14 1
Rúcula
Rúcula selvagem
(6-8 folhas)
7 3
Salsa 7 70
Salva 7 -
Salsa raíz grossa 7 1
Tat-Soi (6-8 folhas) 7 3
Tomateiro 3 3
Trigo 35 0,3
Maracujá 3 4
Papoila dormideira - -

 

Embalagens

1 litro e 5 litros.

Precauções Biológicas

O Ortiva poderá afectar algumas cultivares de macieira; deve evitar-se os arrastamentos da calda para pomares de macieira vizinhos e não utilizar o mesmo pulverizador.
Não é aconselhável a mistura de Ortiva com insecticidas ou acaricidas, com formulação de concentrado para emulsão em culturas de ar livre e, todos os insecticidas ou acaricidas em culturas protegidas.
Não aplicar nas 3 semanas seguintes à transplantação.
Não aplicar o produto em viveiros de plantas.
O Ortiva não deve ser aplicado nos locais onde comecem a verificar-se quebras de eficácia após as aplicações do produto ou de outros produtos com o mesmo modo de acção existentes no mercado.

Precauções Toxicológicas, Ecotoxicológicas e Ambientais

ATENÇÃO

  • Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
  • Evitar a libertação para o ambiente.
  • Recolher o produto derramado.
  • Eliminar o conteúdo de forma apropriada. 
  • Não contaminar a água com este produto ou com a sua embalagem, excepto nas aplicações em arrozais nas doses indicadas.
  • Para protecção dos organismos aquáticos, não aplicar em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície.
  • Intervalo de segurança – 3 dias em courgette (aboborinha), meloeiro, pepino, tomateiro, morangueiro e pimenteiro; 7 dias em alface ao ar livre (não aplicar em alface em estufa); 10 dias em cenoura e 14 dias em cebola; 28 dias em arroz; 35 dias em cevada e trigo.

 

Centro de informação anti-venenos: 808 250 143

 

A embalagem vazia deverá ser lavada três vezes, fechada, inutilizada e colocada em sacos de recolha, devendo estes serem entregues num centro de recepção Valorfito; as águas de lavagem deverão ser usadas na preparação da calda.

Usos Menores

Cultura Doenças Dose ou Concentração
(ml/hl)
Requerente
Abóbora Caule Gomoso
Mildio
80-100 CAMPOSOL II
Acelga (6-8 folhas) Míldio 80 Iberian Salads
Agrião Alternariose 80-100 Iberian Salads
Alecrim Oídio 80 Iberian Salads
Alcachofra Oídio 80-100 FRUPOR
Alface de cordeiro
(6 - 8 folhas)
Alternariose 80-100 Iberian Salads
Alho porro Ferrugem 1 l/ha CAMPOSOL
Míldio 80-100 Casal Pagador SAG
Alho Estenfiliose  100 A.I.H. Oeste
Aneto Oídio 80 Iberian Salads
Beringela Alternariose
Míldio
Oídio
80 A.I.H. Oeste
Beterraba de mesa Cercosporiose 100 CAMPOSOL II
Cebolinho Míldio 80 Iberian Salads
Cerefólio Alternariose 80 Iberian Salads
Chicória para café Alternariose 80 Fábrica da Chicória
Coentros (ar livre e estufa) Alternariose 80-100 Iberian Salads:
FRESH CUT
Colza Alternariose
Sclerotinia
80 Lavrogados
Couve Chinesa Cercosporiose 100 FRUPOR
Couve Chinesa (Pak Choi)
(6-8 folhas)
Míldio 80 Iberian Salads
Couve de Bruxelas Alternariose 80 A.I.H. Oeste
Couve Frisada Mancha das folhas
(Mycosphaerella brassicicola)
80-100 A.I.H. Oeste
Couve Frisada
(6-8 folhas)
Míldio 80 Iberian Salads
Couve Repolho
(6-8 folhas)
Couve-Brócolo Mancha das folhas
(Mycosphaerella brassicicola)
80-100 HortaPronta
Couve-Flor
Couves de Repolho
(Repolho, Roxa e Lombarda)
Escarola Míldio 80-100 Iberian Salads
Ervilha Míldio 80-100 HortaPronta
Ervilha Oídio 80-100 Bonduelle Portugal
Ervilha
(6 - 8 folhas)
Míldio 80 Iberian Salads
Espinafre (6-8 folhas) Estenfiliose 80 Iberian Salads
Estragão Oídio
Hortelã
Mizuna
(6-8 folhas)
Alternariose 80-100 Iberian Salads
Mostardas
(6-8 folhas)
Nabo 800-1.000 ml/ha CAMPOSOL II
Oregãos Oídio 80 Iberian Salads
Relva Rizoctonia 800-1.000 ml/ha CAMPOSOL II
Feto ornamenatal Antracnose (Colletotrichum gloeosporioides) FRUPOR
Orquideas
Próteas
Estrelícias
100 D.R.A.Madeira
Pastinaca Alternariose 80 CAMPOSOL II
Rabanete Ferrugem branca 80 MIRASTUTT
Míldio Iberian Salads
Rúcula
(6-8 folhas)
Alternariose 80-100
Rúcula selvagem
(6-8 folhas)
Salsa (ar livre e estufa)
 
Alternariose
Septoriose Estevão Luís Salvador; FRESH CUT
Oídio 80 Iberian Salads
Salsa de raíz grossa Alternariose
Oídio
80-100 CAMPOSOL
Tatsoi Míldio 80 Iberian Salads
Maracujá Antracnose
Septoriose
75 RAA-SRAF
Papoila dormideira
Alternariose
Oídio
Míldio
1 l/ha COTR

 

Outras Informações

Ficha Técnica

PDF

Ficha de Segurança

PDF

Rótulo

PDF

Esta web usa cookies para melhorar a sua experiência como usuario.

Click aqui para mais informação sobre cookies, como funciona e como desactivar.